Fabiana Faleiros

Nome: Fabiana Faleiros

Nacionalidade: Brasil

Nascimento: 1980

Fabiana Faleiros (Brasil, 1980) é poeta, performer e pesquisadora. É doutoranda pelo Programa de Arte e Cultura da UERJ, Rio de Janeiro, e Lady Incentivo, cujo disco Lady Incentivo: novas formas de amar e gravar CD foi gravado na Mobile Radio BSP, durante a 30 Bienal de São Paulo. Entre 2015 e 2016 esteve em turnê com o Mastur Bar em Cuba (Fabrica de Arte Cubano, Havanna), Colômbia (Kuir Bogotá, International Festival for Queer Arts and Cinema), e também em cidades do Brasil como São Paulo, Porto Alegre e Belém do Pará. Em 2016 publicou o livro O pulso que cai e as tecnologias do toque, Ikrek: São Paulo. Atualmente participa da residência Capacete em colaboração com a Documenta 14 (Atenas, Kassel).


RODRIGO ANDREOLLI

Name: RODRIGO ANDREOLLI

Nacionalidade: Brasil

Nascimento: 1984

RODRIGO ANDREOLLI transita pelas artes performáticas, com especial interesse em pesquisar o corpo como elemento de ativação sensível de camadas visíveis e invisíveis do que é público. Atua na elaboração de estruturas de produção em projetos artísticos multidisciplinares.

RODRIGO ANDREOLLI (São Paulo/Brazil) is a São Paulo based dancer, actor and producer. He works with Brazilian Theater Company TEAT(R)O OFICINA, directed by José Celso Martinez Corrêa, since 2006. Rodrigo has collaborated with Brazilian choreographer Cristian Duarte on the piece THE HOT ONE HUNDRED CHOREOGRAPHERS in 2011 and  has taken part in experiments on the research frame APT? – A PIECE…TOGETHER? led by Cristian Duarte and Paz Rojo, in 2010 and 2011,  in festivals in São Paulo and Madrid. Rodrigo has created the solo piece CUTOUT (2012 – RESIDÊNCIA FUNARTE OUTRAS DANÇAS); the duet A/R, in collaboration with Brazilian artist Raissa Ralola (2013/2014 – Prêmio Funarte Klauss Vianna); the performance ATTEMPT AT EXHAUSTING [A POINT OF VIEW] (2013 – Centro Cultural São Paulo; the publication ÍNCIDE PARA ESCUTA, with Clarissa Sacchelli (2014- Centro Cultural São Paulo), TRAGÉDIA: UMA TRAGÉDIA, directed by Carolina Mendonça, as assistant director and actor (2014- SESC/SP); He was a resident artist and producer of the Residency Project LOTE#1, LOTE#2 and LOTE#3, coordinate by Cristian Duarte in São Paulo.

He was in the dance pirece TIRA MEU FÔLEGO (Take my breath away), by Elisa Ohtake (2014); BATUCADA, by Marcelo Evelin/Demolition INC (2014) and athe theater piece THE LADY OF THE SEA, by Bob Wilson (2014).

He also developed the research project TERREYRO COREOGRÁFICO, with Daniel Kairoz, framing actions on public spaces to study the crossings of choreography, architecture and digital programming.

He studied at SNDO – SCHOOL OF NEW DANCE DEVELOPMENT- Intensive Course (Amsterdam, 2009) and he was selected for DANCEWEB SCHOLARSHIP PROGRAM 2015 – IMPULSTANZ VIENNA INTERNATIONAL DANCE FESTIVAL.

RODRIGO ANDREOLLI

RODRIGO ANDREOLLI (São Paulo/Brasil), ator, dançarino e produtor. Desde 2006, integra projetos do TEAT(R)O OFICINA UZYNA UZONA, sob direção de José Celso Martinéz Corrêa. Foi parte do elenco para montagem do espetáculo PARAÍSO SEM CONSOLAÇÃO, sob direção de Constanza Macras (2008). Participou dos experimentos realizados pelo campo de trabalho APT? – A PIECE…TOGETHER?  coordenado por Cristian Duarte e Paz Rojo nos anos de 2010 e 2011, em São Paulo, Madrid e Viena. Foi colaborador de Cristian Duarte para a criação HOT 100 – THE HOT ONE HUNDRED CHOREOGRAPHERS. Em 2012 foi artista residente do Projeto OUTRAS DANÇAS FUNARTE – Porto Alegre- RS, onde iniciou a pesquisa de trabalho solo CUTOUT. No mesmo contexto iniciou uma parceria com Raissa Ralola (MG) para a criação de A/R, contemplado pelo Prêmio Klauss Vianna 2013. Criou para Centro Cultural SP, o trabalho TENTATIVA DE ESGOTAMENTO [DE UM PONTO DE VISTA] (2013) e a publicação ÍNDICE DE ESCUTA (2014) em colaboração com Clarissa Sacchelli. Foi artista-residente e produtor do projeto LOTE#1, LOTE#2 e LOTE#3 (2011-2014). Foi assistente de direção e ator da montagem TRAGÉDIA: UMA TRAGÉDIA, de Will Eno, direção de Carolina Mendonça.  Integrou elenco de TIRA MEU FÔLEGO, de Elisa Ohtake (2014), participou de BATUCADA, de Marcelo Evelin/Demolition INC (2014) e A DAMA DO MAR, de Bob Wilson (2014).

Em 2014/15, integrou o projeto TERREYRO COREOGRÁFICO, proposto por Daniel Kairoz, subsidiado pelo programa de Fomento à Dança para a Cidade de São Paulo.

Cursou o Intesive Course SNDO – SCHOOL OF NEW DANCE DEVELOPMENT (Amsterdam, 2009) e foi artista selecionado para o programa DANCEWEB 2015 no IMPULSTANZ VIENNA INTERNATIONAL DANCE FESTIVAL.


Jari Malta

Name: Jari Malta

Nationality: Uruguay

Born: 23/10/1985

Jari Malta (Montevideo, Uruguay) ha investigado y escrito sobre cuestiones de género, sexualidad, raza, migraciones, politicas de pertenencia, subculturas o especismo. Sus proyectos se han traducido en diferentes formatos, desde la teoría o el teatro pasando por la ficción o la curadoría.

Licenciado en Filosofía y Literatura Comparada, tiene un Máster en Escritura Creativa y participó en el Programa de Estudios Independientes (MACBA). Fue miembro del grupo de investigación Genealogías Críticas de las Desobediencias Sexuales desde el Sur (Universidad Nacional de la Plata, Argentina).

Ha trabajado para diferentes instituciones culturales como el Centro de Cultura Contemporánea de Barcelona (España), la Fundación Miró (España) o Smålands Nation (Suecia). Comisarió la exposición Casa Matriz (Espai Colona y Galería Àngels, España) junto a Marta Echaves y fue parte de la publicación Anales Coloniales


Raúl Hott

Nome: Raúl Hott      

Nacionalidade: Chilena

Nascimento:  1984

Website: http://raulhott.net/

Raúl Hott é um arquiteto, artista e educador que trabalha sobre o corpo. Ele cria experiências coletivas para espaços públicos e ambientes naturais. Seus projetos são iniciativas e ações comunitárias que revigoram o acesso democrático às artes e à vida pública, injetando participação horizontal e vitalidade. Ele é um artista cujo trabalho abrange a arquitetura efêmera, som, coreografia, escrita, design gráfico e muitos outros campos. Raúl é Mestre em Novas Formas pelo Pratt Institute.

Versão mais longa:

Raúl Hott é um arquiteto, artista e educador que trabalha sobre o corpo, projetando experiências coletivas para espaços públicos e ambientes naturais. Seus projetos são iniciativas comunitárias que revigoram o acesso democrático às artes e à vida pública, injetando participação horizontal e vitalidade. Ele é um artista cujo trabalho abrange arquitetura, som, cura, coreografia, escrita, design gráfico e muitos outros campos.

Raúl é Mestre em Novas Formas pelo Pratt Institute. Ele tem sido atraído especialmente pela pedagogia, ensinando em diferentes escolas de arte e arquitetura desde 2007. Ele está atualmente baseado em Atenas, na Grécia, onde participa como um colega residente do Capacete, um programa brasileiro de educação experimental apresentado na Documenta 14. Para participar Este Programa de Residência, Raúl foi premiado com o Motel Capacete Fellowship do Chile.

O trabalho de Raúl Hott foi apresentado no Centro Point para Arte Contemporânea (Chipre), Arte em Odd Places Festival (NY), Galeria Trestle (NY), Ed. Varie Gallery (NY), Blackburn 20/20 Galeria (NY), Mykonos Biennale (Grécia), Espacios Revelados (Chile), NAVE (Chile) e HALLE14 (Alemanha), entre muitos outros

Vasiliki Sifostratoudaki

Nome: Vasiliki Sifostratoudaki

Nacionalidade: Greek

Nascimento: Athens

 

Vasiliki Sifostratoudaki (Atenas, GR, 1979) é bacharel em Belas-Artes e Educação nas Escolas de Belas-Artes de Atenas (2012) e recebeu uma Master of Fine Arts do Instituto Piet Zwart, em Roterdão (2015), participa no CAPACETE Atenas 2017), fundador do projeto Yellow Brick (2016). As exposições recentes incluem: Fundação TAF "O lugar no Fim" (2017), Art Fair Rotterdam (2017), "Rocks in Stock" em Joey Ramone, NL (2016), "Reframe Memory" no Benaki Museum, Atenas, GR (2015); "Uma ilha dobrada como pão seco" em Upominki, Rotterdam, NL (2015); "Performative Labour-ISM", Mês de atuação no ZK / U Centro de Arte e Urbanismo, Berlim, DE (2014); "Pantone Green e um copo de limonada", em colaboração com Jessica Dunleavy apoiado pela Snehta Residency e financiado pelo British Council EUNIC, em Bhive, Atenas, GR (2014). Vive e trabalha em Rotterdam (NL) e Atenas (GR).

Gian Spina

Nome: Gian Spina

Nacionalidade: Brasileiro

Nascimento: 1984

Mais informações: http://gianspina.com

Gian Spina nasceu em São Paulo; viveu, estudou e trabalhou em San Diego, Vancouver, Bordeaux, Berlim Frankfurt e Ramallah. Seu trabalho prático se define como a construção de narrativas a partir de práticas interdisciplinares que se desenvolvem em cadeia, onde um gesto leva a outro até que a formação da história se concretize . Sua primeira formação se iniciou em 2002,  com a fotografia no Instituto Senac em São Paulo. Seguiu-se então a formação em Cinema em Vancouver com o professor Roy Hunter, de 2005 a 2006 complementada com o curso de Teoria do Cinema com o Prof. Carlos Augusto Calil na USP. De de 2007 a 2008 arquitetura na Escola da Cidade. Em 2010 na Alemanha, estudou com o Prof. Sigfried Zielinski no Vilem Flusser Archive na Universidade de Artes de Berlim e com a Prof. Ulrike Gabriel e a Prof. Juliane Rebentisch na Academia de Artes e Design em Offenbach am Main, na Alemanha, onde recebeu a bolsa de estudo pelo Rotary-Club da cidade (2011). Terminou seu mestrado orientado pelo filósofo e professor Fabien Vallos na Escola de Belas Artes de Bordeaux. Atualmente, trabalha como professor na academia internacional de artes da Palestina. Gian Spina atravessou os Balkans e a Ásia Central de bicicleta, a Cisjordânia e o Himalaia a pé. Fala fluentemente alemão, inglês, espanhol, francês e português. Participou de exposições em diversos países e distintos contextos; entre elas o programa de exposições individuais do CCSP de 2016. Em 2016 foi selecionado para o Programa de Residências do Capacete que acontecerá junto a Documenta em Athenas (2017).


Nikos Doulos

 

Nome: Nikos Doulos

Nacionalidade: Grega

Nscimento: 1978

Nikos Doulos is an Amsterdam based artist, born and raised in Athens, Greece. He obtained a bachelor degree (BFA) in painting from the Athens School of Fine Arts (ASFA) and a Masters (MFA) in public space art from the Dutch Art Institute (DAI) in the Netherlands.

Doulos’ interest lies on inclusive modes of knowledge production achieved through discursive practices and temporal interventions. In his work, he creates malleable situations/conditions as participatory infrastructures and ‘soft’ knowledge generators. Walking holds a predominant part in his practice.

He is the founder of NIGHTWALKERS – a collectively practiced nocturnal walking project investigating the contemporary identity of the flanêur. NIGHTWALKERS has been performed in the Netherlands, Serbia, Sweden, Italy, Hungary and South Korea to name a few.

Doulos predominantly engages on research trajectories under the umbrella of Expodium – an ‘urban do tank’ that utilizes artistic means to address urban challenges and the ever-changing nature of cities.

He has presented collaborative projects at the Trafó House of Contemporary Arts (Budapest), Bildmuseet (Umeå), participated at the Impakt Festival (Utrecht), the Athens Biennale: #4 AGORA and the 53rd October Salon and has lead workshops for UNIDEE – Cittadelartte Pistoletto Foundation and the University of the Arts, Uniarts Helsinki among others.

He is a co-curator of ‘Unmaking The Netherlands’ program initiated by Expodium and a co-editor of the Unmaking or How To Rethink Urban Narratives publication. He teaches periodically at the University of the Arts, Uniarts in Helsinki. He works collaboratively.

Nikos Doulos’ participation at Capacete-Athens is generously supported by Mondriaan Fonds.

www.expodium.nl

www.unmakingthenetherlands.nl

http://nightwalkersexpodium.tumblr.com/

Longer version

Nikos Doulos is an Amsterdam based artist, born and raised in Athens, Greece. He obtained a bachelor degree (BFA) in painting from the Athens School of Fine Arts (ASFA) and a Masters (MFA) in public space art from the Dutch Art Institute (DAI) in the Netherlands.

Doulos’ interest lies on inclusive modes of knowledge production achieved through discursive practices and temporal interventions. In his work, he creates malleable situations/conditions as participatory infrastructures and ‘soft’ knowledge generators. Walking holds a predominant part in his practice.

He is the founder of NIGHTWALKERS – a collectively practiced nocturnal walking project investigating the contemporary identity of the flanêur. NIGHTWALKERS has been performed in the Netherlands, Serbia, Sweden, Italy, Hungary and South Korea to name a few.

Doulos predominately engages on research trajectories under the umbrella of Expodium – an ‘urban do tank’ that utilizes artistic means to address urban challenges and the ever-changing nature of cities.

He has presented collaborative projects at the Trafó House of Contemporary Arts (Budapest), Bildmuseet (Umeå), participated at the Impakt Festival (Utrecht), the Athens Biennale: #4 AGORA and the 53rd October Salon and has lead workshops for UNIDEE – Cittadelartte Pistoletto Foundation and the University of the Arts, Uniarts Helsinki among others.

He is a co-curator of ‘Unmaking The Netherlands’ program initiated by Expodium and a co-editor of the Unmaking or How To Rethink Urban Narratives publication. He teaches periodically at the University of the Arts, Uniarts in Helsinki. He works collaboratively.

Nikos Doulos participation at Capacete-Athens is generously supported by Mondriaan Fonds.

www.expodium.nl

www.unmakingthenetherlands.nl

http://nightwalkersexpodium.tumblr.com/


Jota Mombaça

Nome: Jota Mombaça

Nacionalidade: Brasil

Nascimento: 1991

Ensaísta e performer

É uma bicha não binária, nascida e criada no Nordeste do Brasil, que escreve, performa e faz estudos acadêmicos em torno das relações entre monstruosidade e humanidade, estudos kuir, giros descoloniais, interseccionalidade política, justiça anti-colonial, redistribuição da violência, ficção visionária e tensões entre ética, estética, arte e política nas produções de conhecimentos do sul-do-sul globalizado. Trabalhos atuais são a colaboração com Oficina de Imaginação Política (São Paulo) e a residência artística junto ao Capacete 2017 na Documenta 14 (Atenas/Kassel).


Eliana Otta

Nome: Eliana Otta

Nacionalidade: Peru

Nascimento: 1981

Eliana Otta is a multidisciplinary artist. Through drawing, writing, video, installations and participatory projects, she associates simple details from everyday life that can speak about complex processes in specific contexts, inquiring how subjectivities shape public space by relating the personal to the political, as well as individual and shared memories to questions about the present and our possible collective wishes for the future. Economic inequality, precarious labor, gender violence  and our relation with nature in neoliberal extractivist systems, are some of her main focus of interest.

She studied Fine Arts at Pontificia Universidad Católica, in Lima, and has a Master’s Degree in Cultural Studies. She has showed her work worldwide, among others, in Shed Im Eisenwerk (CH), Transart Triennal (DE), Jewish Museum (US), TATE Modern Project Space (UK), MSU Zagreb (CR), Tasneem Gallery (SP), Museo La Energía (AR), Lugaradudas (CO), Sala Luis Miró Quesada Garland (PE). She has won various distinctions such as Concurso Nacional de Cortometraje Experimental (2013) and Concurso de Obras Cinematográficas Peruanas de Cortometraje (2012).

She participated in residencies such as Sommerakademie in Zentrum Paul Klee (CH), Meer Teillen: Share More (CR- CH), The Return to Nature – A Pedagogy of Uncertainty (Lamas, PE, for the 32nd  Biennale of São Paulo), HAWAPI (PE); Juanchaco, Ladrilleros y La Barra, CO, Encuentro Internacional de Arte Contemporáneo Med07, CO.

She was part of artist-run spaces La Culpable, La Casa Rosa, cofounded Bisagra (www.bisagra.org), and coedited the art magazines Prótesis, Juanacha and Bisagra. She was member of political collectives Nadie nos paga and Mujeres Dignidad.

She coordinated the curatorial team that made the permanent exhibition for Lugar de la Memoria, a national space dedicated to the political conflict suffered in Peru between 1980s and 2000.

She teaches at the Art Faculty of Pontificia Universidad Católica, at Escuela de Arte Corriente Alterna and has taught at Escuela Nacional Superior de Bellas Artes. In 2004 she opened Pulga, the first shop dedicated to young fashion designers in Lima, and activates parties as Dj Flaquita. She is represented by Galería 80m2 Livia Benavides.


Musa Michelle Mattiuzzi

Nome: Musa Michelle Mattiuzzi

Nacionalidade: Brasil

Nascimento: 19

Musa Michelle Mattiuzzi : ex-bancária, ex-recepcionista, ex-operadora de telemarketing, ex-auxiliar de serviços gerais, ex-cuidadora de crianças, ex-dançarina, ex-mulher, ex-atendente de corretora de seguros, ex-esposa, ex- aluna. Foi jubilada pela Universidade Federal da Bahia, por racismo institucional. Negra, escritora, performer, move-se com arte de modo indisciplinar.

http://musamattiuzzi.wix.com/musamattiuzzi

Skype: michelle.mattiuzzi

musamattiuzzi@gmail.com


Gris Garcia

Nome: Gris García

Nacionalidade: Mexico

Nascimento: 14/11/1986

Artista y curadora independiente. Estudió  Artes Visuales en la UANL (Monterrey, México). Ha expuesto en diferentes ciudades de México, España, Rusia, Canadá y Colombia. Cursó la maestría de Producción e Investigación Artística en la Universidad de Barcelona  con el apoyo de FONCA CONACULTA. Realizó el Programa de Estudios Independientes del Museo de Arte Contemporáneo de Barcelona reconocido como maestría en “Estudios museísticos avanzados y teoría crítica”. Ha comisariado proyectos como Museo Oral de la Revolución en el equipo curatorial de Paul B. Preciado para el MACBA, Balmes 88 para A3Bandas en España, las condiciones posibles con la galería Angels en Barcelona y entre los mas recientes ha sido Mediadora de proyectos en la Sala de Arte Joven de Barcelona y el proyecto Casa Entera entre España y Colombia. Fue Curadora de Lugar a dudas 2014-2015. Ha sido profesora de la Facultad de Artes y Humanidades en el ITM, Universidad en Medellín, Colombia. Forma parte de TuerCo. equipo multidisciplinario que trabaja entre los límites del arte y la tecnología.


Sol Prado

Nome: Sol Prado

Nacionalidade: Argentinia

Nascimento: 1985

As obras de arte e investigação centram-se na criação de ficções (escrita, performance, instalações, oficinas) através da utilização de procedimentos irónicos e de paródia para desmantelar, por método de intensificação, a estrutura perversa do paradigma neoliberal.

Considera que a re-atualização dos mecanismos do fascismo é expressa por meio de uma artilharia fina e cosmética de domesticação cujo objetivo final é a privatização das forças e do pensamento comuns.

Sol Prado. Artista, pesquisador independente e intérprete.

Actualmente trabalha no programa de arte e política Capacete - Documenta 14, Atenas - Kassel.

Estudou no Independent Program Studies do Museu de Arte Contemporânea de Barcelona (MACBA), dirigido por Paul B. Preciado. Suas obras de arte e pesquisa coletiva se concentraram em criar ficções (escrita, performance, instalações, oficinas) através do uso de procedimentos irônicos e de paródia para desmantelar, por método de intensificação, a estrutura perversa do paradigma neoliberal.

Ela considera que a re-atualização dos mecanismos do fascismo é expressa por meio de uma artilharia fina e cosmética de domesticação cujo objetivo final é a privatização das forças comuns e do pensamento.



Athenas

Em 2017 o programa CAPACETE vai desdobrar sua programação em Atenas (e parte em Kassel), no contexto da documenta 14, na académia de belas artes de Athenas e em eventos relacionados aos programas e atividades culturais regulares da cidade. 
 
No Rio de Janeiro o CAPACETE continuará em funcionamento sob a direção de Camilla Rocha Campos e a programação será lançada em breve.
——–
 
Athenas

Por 19 anos o CAPACETE recebeu atores ativos em diferentes campos e provenientes de todo o mundo para experimentar, trocar, pesquisar, amar, produzir, apresentar, publicar e compartilhar. Agora é a vez do CAPACETE se deslocar: um grupo de 12 participantes foi selecionado para participar em um programa de 9 meses de duração em e com Atenas, num contexto estrangeiro às atividades originais e regulares do CAPACETE.

A abordagem do CAPACETE em relação à aprendizagem e à pesquisa baseia-se numa prática coletiva, discursiva, performática e experimental, que requer tempo e envolvimento estreito, de modo a formar um sistema de intercâmbio e produção descentralizado e menos hierárquico.

A comissão de seleção dos residentes para o programa foram: Xafos Xagoraris (Académia de Belas Artes/Athenas), Paul B. Preciado (documenta14/Athenas), Lígia Nobre (São Paulo), Amilcar Packer (São Paulo) e Helmut Batista (CAPACETE/Rio de Janeiro).

——–
 
Proposta completa

CAPACETE

“Escolas que se posicionam como lugares de “produção de conhecimento” privilegiados ou exclusivos apenas reafirmam as desigualdades sociais e as hierarquias existentes.”

Paulo Freire,

(Pedagogia da Autonomia – Saberes Necessários à Prática Educativa)

 

 

“Os quatro pontos cardeais são três:

Sul e Norte.”

Vicente Huidobro, Altazor

De março a dezembro de 2017, o Capacete vai desdobrar sua programação em Atenas (e parte em Kassel), no contexto da documenta 14 e em eventos relacionados, como a Bienal de Atenas e os programas e atividades culturais regulares da cidade.

Se, em um mundo integrado, tudo parece fundir-se homogeneamente, os processos hegemônicos:

• O que significa deslocar uma aprendizagem experimental, coletiva e uma iniciativa baseada na investigação de um continente para outro – especificamente a partir do hemisfério sul para o Sul do Norte? O que motiva tal deslocamento e o que isso implica?

• Como tal iniciativa engaja-se em um novo contexto local, tendo em conta a complexidade e heterogeneidade destas comunidades, de suas histórias e dinâmicas socioculturais?

Se, em alguma medida, a Grécia Antiga era e ainda é utilizada como matéria-prima para moldar a imaginação da modernidade ocidental, o que pode oferecer a Grécia contemporânea ao desmantelamento do colonialismo e do capitalismo neoliberal, especulativo e financeiro?

Por 19 anos o CAPACETE recebeu atores ativos em diferentes campos e provenientes de todo o mundo para experimentar, trocar, pesquisar, amar, produzir, apresentar, publicar e compartilhar. Agora é a vez do CAPACETE se deslocar: um grupo de até 12 participantes será selecionado para participar em um programa de 9 meses de duração em e com Atenas, num contexto estrangeiro às atividades originais e regulares do CAPACETE.

A abordagem da CAPACETE em relação à aprendizagem e à pesquisa baseia-se numa prática coletiva, discursiva, performática e experimental, que requer tempo e envolvimento estreito, de modo a formar um sistema de intercâmbio e produção descentralizado e menos hierárquico.

Estrutura do programa:

– Convocatória aberta para de seis a oito participantes latino-americanos e de três a quatro participantes gregos, que irão engajar-se em escutar, aprender, vivenciar e trocar experiências.

– Duração: de março a dezembro de 2017

• Dois capítulos diferentes relacionados a momentos e marcos conceituais separados:

Primeiro Capítulo (quatro meses): dedicado à escuta ativa e ao olhar. Começará antes da abertura da documenta 14, em Atenas, e continuará através de seus 100 dias *. O foco deste período será a abordagem do contexto local em encontros com agentes locais, profissionais e instituições; bem como o estabelecimento de vínculos na cidade e o desenvolvimento de um modo intenso de conversação para abordar as dinâmicas socioculturais e políticas na Grécia e em Atenas, especificamente.*Este período será dedicado também à compreensão da relação emaranhada entre Kassel e Atenas, dentro do marco da documenta 14. Para isso, está prevista uma viagem à Kassel e a colaborações com parceiros locais.

Segundo Capítulo (seis meses): dedicada à (re)ação, começando pela conclusão da documenta 14 em Atenas e seguindo até dezembro. Durante este período, diferentes profissionais – entre os interlocutores regulares do CAPACETE, os profissionais e agentes locais do contexto ateniense – serão convidados a colaborar com o grupo selecionado de participantes em programas públicos. Esta série de programas se estabelecerá sem um tema específico, abrangendo o fato de que o deslocamento gera problemas (tais como as colocadas acima), mais do que frameworks organizados. Nossa situação é um estudo de caso que precisa ser experimentado, a fim de chegar a conclusões. Nosso interesse está em como reagir às questões provocadas pela nossa dada situação.

A comissão de seleção é: Xafos Xagoraris, Paul B. Preciado, Lígia Nobre, Amilcar Packer e Helmut Batista

A visão do CAPACETE

Nossos contextos globalizados estão estruturados pela desigual distribuição do trabalho e das riquezas, e são crescentemente moldados pela economia dos mercados especulativos. Atualmente, inúmeras das manifestações culturais são eventos de grande escala, e freqüentemente estão direcionadas para um público genérico ou restritas à elite. Tal situação reduz e neutraliza o alcance ético e político da arte, assim como o seu potencial em promover e inspirar outras formas de trabalho, pensamento, relacionar e de viver.

Nossa intenção é constituir situações e desenvolver estratégias que forneçam uma alternativa concreta e real para este estado de coisas. Nosso programa é desenhado para refletir o caráter interdisciplinar das práticas estéticas contemporâneas, trabalhando com artistas e pensadores cujos esforços articulam o mundo teórico com apresentações artísticas em diversos formatos e dinâmicas, e para diferentes públicos. Ao desafiar o estado atual da cultura, economia e educação, nossa função será principal será elaborar auto-organização e gestão artísticas, participação e modos colaborativos de ação, como parte fundamental do conteúdo e da estrutura de nossas atividades.

Estas iniciativas somente podem ser desenvolvidas ao longo do tempo, por meio simultâneo de ativação e avanço de diversas formas de troca, distribuição e produção. Nossa intenção é manter atentos e fluidos ao longo deste processo, ajustando nossas estratégias, táticas, e objetivos à medida que nos desenvolvemos. Um dos objetivos integrais de nosso programa é expandir continuamente nossa plataforma de troca, trazendo novos participantes e interlocutores, fomentando as relações entre diferentes instituições e organizações, bem como aprofundando os laços e relações com colaborações estabelecidas.

CAPACETE age na intercessão de diversos campos sociais e profissionais, exigindo, portanto, que os participantes selecionados embarquem plenamente em um diálogo aberto e horizontal, se envolvendo ativamente nas atividades do programa, instigando que por sua vez, possam funcionar como plataformas para a disseminação da informação, promovendo respostas ativas e gerando o debate público.

Zafos Xagoraris

Athens, 1963

Zafos Xagoraris has studied at the Athens School of Fine Arts and the Massachusetts Institute of Technology. His Ph.D. from the National Technical University of Athens was about the construction of miracles by Hero of Alexandria. He has presented various personal exhibitions and his work consists by drawings, obstructing devices of visual or other signals and public installations of sound amplification mechanisms (for example at the deserted villages of Cyprus, 2003-5). He has participated in exhibitions such as: 4th Athens Biennial, ETICO_F, Manifesta 7, 1st Bienal Fin del Mundo, 1st Thessaloniki Biennale and the 27th Sao Paulo Bienal. He has recently presented the installation “Downhill Classroom”, Benaki Museum, Athens and was one of the curators of the Greek Pavilion of the 9th Venice Biennale of Architecture and the 2nd Athens Biennial. He’s an Associate Professor and Head of the Visual Arts Department of the Athens School of Fine Arts and was a Visiting Professor at the University of Sassari and Patras as well as a Scholar at the Columbia University, NYC. He has been invited to present his work and organize workshops at the University of Michigan, University of Illinois at Chicago, Academy of Fine Arts, Munich, D’Annunzio University, Pescara, IUAV, Venice, Academy of Fine Arts, Palermo, School of Visual Arts and others. 

Ligia Nobre

1973, Sao Paulo

Arquiteta, pesquisadora, curadora, artista e agenciadora de projetos e espaços artísticos, opera nos cruzamentos entre arte e arquitetura. Graduada pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo – Universidade Mackenzie (São Paulo, 1996), mestre em Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo pela Architectural Association School of Architecture (Londres, 1999) e doutoranda no Programa In. Atualmente é professora da Escola da Cidade e integra O grupo inteiro (ogrupointeiro.net). Curadora e coordenadora geral com Carol Tonetti do projeto Contracondutas (São Paulo/Guarulhos, 2016-17) e do projeto-exposição Mano Fato Mano no Centro Cultural São Paulo (Nov.2014-Fev.2015). Participa com o trabalho Condutores da exposição “Playgrounds 2016” no MASP e Sesc Interlagos (São Paulo, 2016). Curadora com Ana Luiza Nobre e Guilherme Wisnik da X Bienal de Arquitetura de São Paulo (2013). Curadora São Paulo com Urban Think Tank (NY/Zurique/SP) para o Audi Urban Future Award (Istanbul, 2012). Consultora do Ministério da Cultura junto aos setores de artes visuais, design e arquitetura e o Programa Espaços e Bibliotecas Mais Cultura (Brasília, 2009-10). Pesquisadora e assistente de ensino dos arquitetos Jacques Herzog e Pierre de Meuron na Universidade ETH Studio Basel – Contemporary City Institute (Basel, 2007-08). Co-fundou e dirigiu a plataforma sem fins lucrativos exo experimental org. (arquivoexo.org) que promoveu pesquisas urbanas e artísticas, residências artísticas, publicações, exposições, encontros discursivos e oficinas (São Paulo, 2002- 07). Contemplada com bolsa-residência na Akademie Schloss Solitude (2006) e os editais Funarte Conexões Artes Visuais (2012) e Exposições da Prefeitura de São Paulo-CCSP (2014). Coordenadora Editorial de Trabalhando no Copan/Working at Copan, de Peter Friedl (Sternberg Press, 2007), co-editora de Monolito #17 – X Bienal de Arquitetura de São Paulo (2013), com ensaios publicados nos periódicos Bamboo, TANK, Abitare, ArtReview, Urbania, Item, dentre outras publicações. 

Paul B. Preciado

Burgos, 1970

Paul B. Preciado is a philosopher, curator and transgender activist and one of the leading thinkers in the study of gender and sexual politics. An Honors Graduate and Fulbright Fellow, he earned a M.A. in Philosophy and Gender Theory at the New School for Social Research in New York where he studied with Agnes Heller and Jacques Derrida. He holds a Ph.D. in Philosophy and Theory of Architecture from Princeton University. His first book, Contra-Sexual Manifesto (forthcoming by Columbia University Press in 2016) was acclaimed by French critics as “the red book of queer theory” and became a key reference for European queer and trans activism. He is the author of Testo Junkie. Sex, Drugs and Biopolitics (The Feminist Press) and Pornotopia (Zone Books) for which he was awarded the Sade Price in France. He has been Head of Research of the Museum of Contemporary Art of Barcelona (MACBA) and Director of the Independent Studies Program (PEI). He is currently Curator of Public Programs of documenta 14 (Kassel/Athens).

Amilcar Packer

Chile, 1974

Amilcar Packer nasceu em Santiago do Chile em 1974 e vive em São Paulo desde 1982. É licenciado em Filosofia pela USP e mestre em Psicologia Clínica pela PUC-SP. Packer desenvolve práticas que operam reconfigurando e subvertendo o campo semântico de objetos, arquitetura e o corpo humano, assim como tradições de pensamento e imaginação. Suas atividades se extendem em formatos discursivos e perfomativos, aulas e oficinas, encontros e conversas, comidas, passeios e seminários públicos que estabelecem espaços e estados provisórios para dinámicas coletivas menos hierarquizadas, onde predominam a busca pela construção da horizontalidade, o debate crítico, o aprendizado mútuo e a convivência. É co-fundador do Programa de Ações Culturais Autônomas e colabora regularmente com o CAPACETE, assim como com a Casa do Povo.

Helmut Batista

Rio de Janeiro, 1964

Helmut Batista direção de ópera ma ESAT na França. Em 1998 fundou o CAPACETE que ele dirige desde então. CAPACETE tem produzidos novos trabalhos de arte, seminários, oficinas, residencias e livros com parcerias de diferentes paíse. Em 2015 CAPACETE inaugurou o projeto experimental com duração de 1 ano. Para mais informações por favor consulte: www.capacete.org.