Open Call Club

opencallflyer_4

Open Call Club
Galeria Cavalo, Rio de Janeiro
December 1st, 2016 – January 21st, 2017

Artistas participantes:

Cleiton Almeida (1998 BR), Amanda Andersen (1981 BR), Fabiano Araruna
(1987 BR), Tatiane Araujo (1984 BR), Felipe Barsuglia (1989 BR),
Ingrid Bittar (1989 BR), Louise Botkay (2016), Paolo Brambilla (1990
IT), Julie Brasil (1965 BR), Arthur José Carneiro (1938, BR), Marina
Caverzan (1981 BR), Beatriz Cazal (1967 BR), Carolina Costa (1989 BR),
Antonio Da Silva (1948 BR), Polliana Dalla Barba (1988 BR), Kadija de
Paula (1980 BR), Vita Evangelista (1985 BR), Tito Faria (1991 BR),
Felipe Fernandes (1983 BR), Claudia Figueredo (2016 BR), Mario
Grisolli (1963 BR), Mariana Kaufman (1982 BR), Viviane Laprovita &
Vladimir Ventura (BR), Letícia Lopes (1988 BR), Mirela Luz (1974 BR),
Luisa Marques (1985 BR), Darks Miranda (1909 BR), Eden Mitsenmacher
(1987 FR), Ana Marta Moura (1978 BR), Bruno Neves (1991 BR), André
Niemeyer (1969 BR), Gabriela Noujaim (1983 BR), Angela Od (1973 BR),
Martin Ogolter (1969 AT), Mahyrah Paes (1990 BR), Cláudia Porto (1975
BR), Eduarda Ribeiro (1981 BR), Pilar Rocha Rodrigues (2016 BR), Euro
S.R. (1947 BR), Gustavo Romeiro (1985 BR), Allan Sieber (1972 BR),
Juliana Tobar Leitão (1979 BR), Chico Togni (1981 BR), Natali
Tubenchlak (1975 BR), Rafael Uzai (1985 BR), Pedro Vasconcellos (1980
BR), Juliana Wähner (1979 BR)

Cavalo e Jonas Lund estão felizes em apresentar Open Call Club, uma exposição coletiva que faz parte da exposição ‘The Unique Institutional Critique Pop-Up Boutique’. Open Call Club é composto por 44 artistas que têm conexão com o Rio de Janeiro e que responderam a uma chamada aberta para participar da exposição Open Call Club.

The Unique Institutional Critique Pop-Up Boutique é uma exposição que assume a posição de criar uma loja no interior da galeria, abordando campos como a autenticidade, originalidade, a força e influência de um mercado de arte para a produção artística. Cada trabalho no show também será oferecido para venda através de uma loja online relacionada à exposição. Dentro desse contexto, a exposição Open Call Club irá criar um show dentro do show, uma exposição para questionar os méritos de sua exposição matriz, uma exposição que vai estender suas posições no seu limite lógico. O que é originalidade? O que é uma edição única? Qual é o valor de escassez? Como artistas podem subverter um mundo da arte e mercado onipresentes? Devem os artistas abraçar, desmistificar ou criticar o mundo da arte e rede de mercado em que operam? Até onde pode um artista distanciar-se das instituições do sistema para criar e controlar o valor que estamos todos relativamente inscritos?

Todos os artistas do show foram selecionados através de uma chamada aberta, que usou um algoritmo para determinar quais artistas seriam incluídos no show. O algoritmo inverteu o viés típico de todas as galerias do Rio de Janeiro – em que, como exemplo, artistas masculinos estão fortemente super-representados, o algoritmo Open Call Club favoreceu os artistas de sexo feminino ou não definido. Todos os detalhes pessoais, bem como a proposta foram levados em consideração, para fazer a última lista de artistas que agora faz parte do show.

O resultado é uma exposição de grupo muito atípica que se estende por toda a parte em muitas práticas artísticas diferentes, desde pinturas, desenhos, fotografia, vídeo, instalações, esculturas e performances. Open Call Club mostra obras de artistas que merecem uma plataforma para expressar suas idéias e desejos.